Gestação saudável? Saiba como ter!

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

Importante para acompanhar o desenvolvimento do bebê desde o início da gravidez, todas as gestantes devem fazer a ultrassonografia obstétrica. Diferente de outros tipos de exames de imagem mais invasivos, a exemplo de radiografias e tomografias, essa opção garante total segurança à saúde por não utilizar radiação.

A ultrassonografia obstétrica pode ser realizada várias vezes durante o período pré-natal, quando o ginecologista e obstetra requisitam o exame – geralmente durante a 10ª e 13ª semana e a 16ª e 20ª semana de gravidez. O procedimento serve para verificar se o feto se desenvolve dentro do previsto. Além disso, há duas formas diferentes de realização do exame que variam de acordo com a semana de gestação. Na fase mais inicial, entre as primeiras 12 semanas, costuma-se realizá-lo por via transvaginal. Após esse período, o ultrassom abdominal ganha predominância.

ultrassonografia-obstetrica-mulher-maternidade

Indica-se a ultrassonografia apenas a partir da 5ª semana, pois antes desse período não é possível identificar as estruturas básicas do feto em formação. O exame é de extrema importância porque ajuda a identificar alterações que podem comprometer o bebê logo no início.

A seguir, você confere quais são principais aspectos identificáveis por meio do ultrassom em cada fase da gravidez.

Ultrassonografia obstétrica em cada fase da gravidez

Ao longo da gravidez, costuma-se realizar de 3 a 4 ultrassonografias para avaliar a saúde da mãe e do feto. O primeiro exame evidencia características mais iniciais da formação do bebê, a exemplo da própria existência do feto, seus batimentos cardíacos e o tempo gestacional. Nessa fase também é possível descobrir se a mãe está grávida de gêmeos ou se há alguma alteração em seu trato ginecológico.

No segundo trimestre da gestação, uma nova ultrassonografia obstétrica é realizada para a avaliação do desenvolvimento anatômico do feto. Denominado ultrassom morfológico, o exame dessa etapa é de extrema importância para identificar qualquer má formação. Na 13ª semana de gravidez é possível indicar com maior precisão o sexo do bebê. Nessa etapa também é importante avaliar a translucência nucal do feto: ou seja, a quantidade de líquido na região da nuca. Esse exame pode evidenciar alterações relacionadas a questões cromossômicas, a exemplo da Síndrome de Down.

Já no último trimestre da gravidez, uma fase repleta de expectativas em relação à chegada do bebê, são realizadas as últimas ultrassonografias. Nesta fase, a principal função é acompanhar o desenvolvimento final do bebê, assim como a localização da placenta, quantidade de líquido amniótico e cordão umbilical. Dessa forma, há mais tranquilidade na hora do parto tanto para a mãe quanto para o bebê.

Pré-natal fundamental

Como você pode perceber, a ultrassonografia obstétrica é de extrema importância para uma gestação saudável tanto para mãe quanto para o bebê. O exame integra o acompanhamento pré-natal e deve ser feito sempre que houver recomendação do ginecologista e obstetra. Há opções em 3D e 4D desse, sendo que a primeira raramente é usada. A alternativa em 4D é aquela que mostra as imagens em tempo real e faz a felicidade dos futuros pais ao mostrar o coração do feto batendo, por exemplo.

Surgiram dúvidas sobre a ultrassonografia obstétrica ou gostaria de comentar sobre a sua experiência? Deixe aqui seu comentário!





Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×